O projeto Escola do Sabor começou com a parceria entusiasmada da coordenadora, professoras e merendeiras da Nossa Turma e a mandioca foi um grande sucesso, já relatado aqui.
A beterraba foi o produto escolhido pelas professoras e merendeiras como o seguinte. produto do projeto de mudança de hábito alimentar das crianças, através da introdução de novos alimentos no cardápio. A beterraba é nutritiva, barata, tem uma coloração atraente. Entretanto ela é rejeitada pela maioria das crianças. É um mistério que teremos que solucionar.
 
A beterraba é uma das hortaliças mais ricas em ferro, sódio, fósforo, cálcio, vitaminas e açúcares. A sua utilização ajuda a garantir uma alimentação saudável e balanceada, especialmente no cardápio infantil, época de maior desenvolvimento corporal e intelectual e maior necessidade de nutrientes. A cor avermelhada da beterraba se deve à antocianina, poderoso antioxidante, que combate radicais livres no organismo.
 
Pesquisas recentes na Grã-Bretanha mostram que a beterraba aumenta a resistência física. O experimento comparou o desempenho físico de atletas, quando tomaram suco de beterraba e quando tomaram placebo, por seis dias consecutivos. O resultado mostra que quando os atletas tomam suco de beterraba, eles correm 16% mais tempo do que quando eles tomam placebo. A explicação desta diferença de comportamento é que o nitrato da beterraba ajuda a reduzir o consumo de oxigênio, aumentando o tempo sem sinais de exaustão. A descoberta pode beneficiar pessoas com doenças cardiovasculares, respiratórias e metabólicas, além de atletas de esportes de resistência (FOLHA ONLINE, 01-10-2010).
 
 
 
A imigração européia e asiática no Brasil trouxe o crescimento do cultivo de beterraba de mesa. Na década passada, o aumento da demanda pela beterraba ficou evidente com a sua crescente utilização em alimentos industrializados, principalmente alimentos infantis, além do próprio consumo in natura (SOUZA et al., 2003)
 
 
 
Os dados do IBGE de 2006 mostram uma produção brasileira de 180.000 toneladas de beterraba. O Estado de São Paulo em 2009 produziu 87.677 toneladas, cerca de 50% da produção brasileira (IEA).
 
A produção paulista está concentrada em alguns municípios: Mogi das Cruzes, Piedade e São José do Rio Pardo, responsáveis por 75% do seu total. (IEA).
 
A beterraba é uma planta da família das Quenopodiáceas, assim como a acelga e o espinafre, originária da Europa e Norte da África. Seu cultivo ocorre durante todo o ano e a planta se desenvolve melhor no frio (EMBRAPA).
 
A cor da polpa pode ser vermelha, amarela ou branca e está relacionada com a sua utilização. A beterraba vermelha, predominante no Brasil, é a de mesa, utilizada para o consumo in natura ou processamentos simples (como fabricação de tintas comestíveis e farinha de beterraba).
 
A beterraba amarela e algumas cultivares de maior tamanho da vermelha são utilizadas, em outros países, como forragem para o gado (por ser rica em açúcar é uma boa fonte de carboidratos na época de seca).
 
A beterraba de polpa branca é utilizada na produção de açúcar, principalmente nos países frios (Europa), onde não é possível o cultivo da cana de açúcar.
 
O trabalho com a beterraba na Escola do Sabor da Nossa Turma começou com o desenvolvimento de jogos educativos, desenhos, novas opções de preparação da beterraba. A proposta pedagógica é que a cada brincadeira com a beterraba a criança experimente uma nova receita de beterraba. As crianças já plantaram a beterraba na horta e estão observando o seu crescimento. Elas vão colorir a Beta e o Beto (desenho anexo) usando tinta de beterraba e experimentar um pão de beterraba como o primeiro passo de degustação orientada.
 
Os interessados em melhor compreender e adotar o projeto Escola do Sabor podem procurar a Nossa Turma ou o Centro de Qualidade em Horticultura da CEAGESP.
 
Agradecemos a empresa Iguape por garantir o abastecimento da beterraba e da mandioca.
 
 
Carolina de Barros Liguori, aluna do curso de agronomia da UNESP de Botucatu, estagíária do Centro de Qualidade em Horticultura