A promoção do consumo dos alimentos da agricultura local, próxima do consumidor, é um movimento mundial. Ele não garante o abastecimento local em diversidade e estabilidade de oferta e qualidade ou o escoamento de toda a produção local. Ele aproxima a agricultura da cidade, divulga a produção local junto aos compradores locais e externos e prepara o agricultor para competir em outros mercados.

O objetivo da nossa proposta é criar um ponto de encontro seguro entre produtores e seus potenciais compradores locais, simplificar e agilizar a compra da agricultura local pelo comprador local, aproximar a cidade da agricultura e tornar mais competitivo o agricultor local, preparando-os para outros mercados.

O sucesso do trabalho exige:

1. Levantamento de quem são os potenciais compradores, o que poderia ser feito com uma parceria com a Associação Comercial local

2. Levantamento das necessidades e das dificuldades de abastecimento do comprador local e do seu interesse em receber produtos da agricultura local. Poderia ser feito através de uma parceria com um universidade local

3. Levantamento da produção local com os dados já existentes - LUPA, IBGE, CEAGESP, PROHORT, IEA, DAP, CAR

4. Estabelecimento de regras de participação e de arbitragem, para a solução de atritos comerciais

5. Treinamento dos produtores e dos compradores na caracterização do produto, variedade, tamanho e qualidade, como estabelecido em www.hortiescolha.com.br/hortipedia e na utilização das informações disponíveis de mercado como cotação de preços e outras

6. Cadastro dos compradores locais interessados na compra da agricultura local.

7. Cadastro dos agricultores locais interessados na venda ao comércio local com o produto, volume e época de produção.

8. Criação de um sistema de arbitragem de atritos comerciais e de retirado do sistema dos compradores e produtores, que não obedecerem às regras

9. Criação de um sistema de monitoramento de desempenho dos compradores e dos produtores, através de notas atribuídas, por cada um, a cada negociação

10. Acesso ao cadastro de compradores e produtores via internet, para quem se cadastrou no sistema.

Primeira etapa:
1. O conhecimento de quem são os potenciais compradores, o que poderia ser feito com uma parceria com a Associação Comercial local.

2. O levantamento das necessidades e das dificuldades de abastecimento do comprador local e do seu interesse em receber produtos da agricultura local. Poderia ser feito através de uma parceria com um universidade local ou do NEA. (Podemos ajudar a elaborar o questionário.)

3. O conhecimento da produção local com os dados já existentes - LUPA, IBGE, CEAGESP, PROHORT, IEA, DAP, CAR.
Vamos mandar para Você os dados que temos dos produtos enviados por Avaré ao ceasa paulistano.

4. O estabelecimento de regras de participação e de arbitragem, na ocorrência de atrito comercial

5. Treinamento dos produtores e dos compradores na caracterização do produto, variedade, tamanho e qualidade, como estabelecido em www.hortiescolha.com.br/hortipedia e na utilização das informações disponíveis de mercado como cotação de preços e outras

6. O cadastro dos compradores locais interessados na compra da agricultura local.

7. O cadastro dos agricultores locais interessados na venda ao comércio local com o produto, volume e época de produção.

8. Criação de um sistema de arbitragem de atritos comerciais e de retirado do sistema dos compradores e produtores, que não obedecerem às regras

9. Criação de um sistema de monitoramento de desempenho dos compradores e dos produtores, através de notas atribuídas, por cada um, a cada negociação

10. Acesso a compradores e produtores via internet, pelos usuários do sistema.

 

Centro de Qualidade, Pesquisa e Desenvolvimento da CEAGESP

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

11 3643 3825/ 3643 3890