Registros arqueológicos mostram o consumo de pimenta pelos povos indígenas americanos desde 9.000 AC. Na época do descobrimento, a pimenta era tão importante para os povos indígenas americanos quanto o sal para os europeus.

A pimenta se espalhou pelo mundo com os navegadores portugueses. Hoje ela é muito importante na culinária asiática e europeia.

As pimentas são do gênero botânico Capsicum e apresentam uma grande diversidade de tamanhos, formatos, cores e calor (pungência).

O amor pela pimenta é difícil de compreender. Quanto mais pungente, mais quente, maior o sofrimento, mais apreciada. O conteúdo de capsicina determina a pungência da pimenta. A capsicina, isolada em 1877 é pouco solúvel em água e está concentrada nas sementes, na placenta e nos vasos de seiva do fruto.

A Escala de Scoville mede a sensibilidade das pessoas à pungência da pimenta – que varia de 0 a mais de 2 milhões de Unidades de Calor. As variedades de pimenta comercializadas na CEAGESP paulistana apresentam grande variação de pungência. A pungência das variedades Biquinho e Cheiro Doce é baixa. A pungência das variedades Trinidad Moruga Scorpion, Bhut Jolokia Vermelha, e But Jolokia Amarela é muito alta. V. ainda consegue sentir a pungência da Trinidad Moruga Scorpion, mesmo quando muito diluída - um grama da pimenta em 2 milhões de gramas de água – 2 milhões na Escala de Scoville.

Foram registradas pelo técnico da CEAGESP Bertoldo Borges Filho, no Guia de Variedades de Pimenta, 31 variedades de pimenta. O guia pode ser encontrado na Biblioteca do site do HortiEscolha www.hortiescolha.com.br.

O SIEM- Sistema de Informação de Mercado da CEAGESP registrou a comercialização de mais de 5,4 mil toneladas em 2015, um crescimento de 26%, em relação a 2002. A quantidade de pimenta Dedo de Moça mais que dobrou, entre 2002 e 2015, chegando a 3,4 mil toneladas em 2015. A pungência da Dedo de Moça é caracterizada como média. São Paulo com 84% do volume, seguido pelo Paraná, Bahia, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Santa Catarina, são os estados de origem da pimenta comercializada na CEAGESP. Produtores de duzentos e onze diferentes municípios enviam pimenta para ser comercializada na CEAGESP, 170 são paulistas.

Os municípios produtores responsáveis por 50% da oferta paulista de pimenta na CEAGESP paulistana são Piedade com 14%, seguida por São Miguel Arcanjo, Itapetininga, Aguaí, Irapuru, Ribeirão Branco, Barão de Antonina, Caraguatatuba, Mogi Guaçu e Ibiúna.  

O hortinegócio da pimenta está em franca evolução.

Se V é um amante de pimenta peça a publicação ‘Pimentas’ da CEAGESP, que registra com imagens a beleza e a diversidade do mundo de 18 variedades de pimenta pelo email Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.