O sucesso da produção agrícola exige uma profunda cumplicidade e interação com a Natureza e a convivência com situações quase impossíveis nas cidades, onde vive a grande maioria da população brasileira.

Apesar do grande sucesso do agronegócio na mídia, as políticas públicas de saúde são feitas para as populações urbanas das grandes cidades, considerando que elas estão próximas de hospitais e de cuidados médicos. O poder de decisão e de solução está cada vez mais concentrado e mais longe das áreas rurais.

Alguns exemplos são as restrições de aplicação de injeções pelos farmacêuticos e até da retirada de um ‘bicho de pé’ ou de um ‘berne’, considerados agora um procedimento cirúrgico e a proibição de compra do soro antiofidíco.

O Brasil é o país do mundo com a maior diversidade de cobras, com 386 espécies das 3 mil espécies do mundo. Somente 15% das serpentes brasileiras são peçonhentas. A maioria dos acidentes acontece quando a pessoa toca na cobra, normalmente escondida no meio da vegetação e na área rural.

Hoje a proteção contra a picada de cobras na área rural é impossível. A picada por cobras venenosas é um dos problemas mais temidos pelos produtores rurais da maior parte do Brasil.

Antigamente, era possível adquirir e manter soro antiofídico na roça e no caso de picada, socorrer a pessoa atacada.

Hoje está proibida a venda de soro antiofídico. É preciso chegar ao hospital mais próximo e rezar para que ele tenha o soro antiofídico lá. Muitos agricultores estão localizados muito distantes de hospitais.

Existe o soro antiofídico para aplicar em animais, que é vendido em lojas agropecuárias. Muitos produtores compram o soro antiofídico para animais e o aplicam em pessoas quando necessário. Muita gente compra ‘garrafadas’, uma mistura mágica para substituir o soro.

É preciso encontrar uma solução que permita a utilização pela população rural do soro antiofídico, no prazo adequado para a sua proteção. 

 

Os textos a seguir mostram uma pouco da nossa realidade.

_____________________________________________________________________________________________________________

Serviço De Atendimento Ao Consumidor 
0800.701.2850
www.butantan.gov.br

Ressaltamos que o uso dos soros heterólogos pode trazer complicações graves, por exemplo, choque anafilático. Em função desses possíveis efeitos adversos a administração dos soros é restrita a ambiente de saúde com equipamentos de emergência, medicamentos específicos e presença de profissionais da área da saúde (médicos, enfermeiros, entre outros) devidamente capacitados e treinados sobre o atendimento a acidentes com animais peçonhentos, assim como diagnóstico, tratamento e administração dos soros heterólogos.

____________________________________________________________________________________________________________________

21/02/2017 18h25 - Atualizado em 21/02/2017 20h59

Falta de soro antiofídico provoca morte de idoso em

Cambuí, MG

Segundo o secretário de Saúde de Cambuí, João Fanuchi, um ofício foi enviado para a Superintendência Regional de Saúde de Pouso Alegre solicitando algumas doses do soro antiofídico para a cidade. Segundo o secretário, desde o início do ano, este é o segundo caso do tipo no município.

_____________________________________________________________________________________________________________

Conceição da Aparecida enfrenta falta de soro contra picada de cobra

24 horas por espera em Conceição da Aparecida
No dia 13 de fevereiro, uma reportagem da EPTV Sul de Minas, afiliada da Rede Globo, mostrou que um trabalhador rural de Conceição da Aparecida (MG) precisou esperar por quase 24 horas para conseguir receber a medicação, após ser picado por uma cobra em uma plantação de café. No Sul de Minas, apenas hospitais de referência, como o Alzira Velano, em Alfenas e o Samuel Libânio, em Pouso Alegre, possuem o soro.

___________________________________________________________________________________________________________ 

​Acidentes por cobra

-Acidente botrópico (causado por serpentes do grupo das jararacas): dor e inchaço no local da picada, às vezes com manchas arroxeadas e sangramento no ferimento causado pela picada; podem ocorrer sangramentos em gengivas, pele e urina. As complicações mais importantes são infecção e necrose na região da picada e insuficiência renal.

-Acidente laquético (causado por surucucu pico de jaca): quadro semelhante ao acidente botrópico, acompanhado de vômitos, diarreia, diminuição dos batimentos cardíacos e queda da pressão arterial.

-Acidente crotálico (causado por cascavel): sensação de formigamento no local, sem lesão evidente; dificuldade de manter os olhos abertos, com aspecto sonolento, visão turva ou dupla, dores musculares generalizadas e urina escura.

-Acidente elapídico (causado por coral verdadeira): no local da picada não se observa alteração importante; as manifestações do envenenamento caracterizam-se por visão borrada ou dupla, pálpebras caídas e sonolência.

Observações

- Serpentes não peçonhentas também podem causar acidentes.

- Nem sempre as serpentes peçonhentas conseguem inocular veneno por ocasião do acidente.

 http://www.butantan.gov.br/saude/hospital/acidentes/Paginas/default.aspx

_________________________________________________________________________________________________________