Menu

CAQUI

A Câmara Setorial de Frutas estabeleceu normas para a classificação do Caqui paulista, trazendo transparência e confiabilidade à sua comercialização. O uso de embalagens adequadas e rótulos que permitem a identificação do produto integram o processo de modernização das atividades de toda a cadeia de produção do Caqui.

O Caqui, Diospirus kaki, é originário da Asia, principalmente China e Japão, e chegou em São Paulo em 1890. A expansão da cultura só ocorreu, a partir de 1920,
com a chegada dos imigrantes japoneses que trouxeram outras variedades e o domínio da produção.

O Estado de São Paulo é o principal produtor brasileiro de Caqui, possuindo uma cultura bastante desenvolvida e de relevante importância econômica. Produz 87 mil toneladas, com uma área de 3610 hectares e quase um milhão de pés. Os principais municípios produtores são Mogi das Cruzes (40%), Ibiuna (7%), Guararema e Morungaba (5% cada).

A colheita do Caqui paulista ocorre de fevereiro a junho, com pico nos meses de março e abril. São Paulo é responsável por 92% das 43, 7 mil toneladas de Caqui recebidas pelo Entreposto Terminal de São Paulo da CEAGESP, sendo a variedade Rama Forte a mais comercializada (28 mil toneladas). Esta fruta é rica em vitamina A e niacina, sendo recomendada na medicina popular como regulador intestinal.