Menu

PIMENTÃO

   

A Secretaria da Agricultura e Abastecimento de São Paulo apresenta mais um trabalho de sua Câmara Setorial de Hortaliças, Cebola e Alho. As normas de classificação do
pimentão paulista trarão transparência e confiabilidade à comercialização. A adoção de classificação, o uso de embalagens adequadas e de rótulos com perfeita identificação do produto, completam o processo de modernização e beneficiam toda a cadeia de produção.

O pimentão, como a batata, o tomate e o milho, tem origem na América Latina e se tornou alimento apreciadíssimo em todo o mundo europeu e asiático. É vegetal conhecido  como importante fonte de vitaminas, principalmente C, B1, B2 e Niacina e sais minerais destacando-se o Fósforo e Ferro.

Na medicina popular é recomendado para escorbuto, bom funcionamento do aparelho digestivo e para afecções da pele.

No Estado de São Paulo, o pimentão ocupa 8291 hectares, com produção de 70 mil toneladas e gera 4543 empregos, sendo o 6° produto agrícola em demanda de força de
trabalho. As maiores regiões produtoras são Sabino (12,9%), Ibiúna (7, 7%) e Santa Cruz do Rio Pardo, Natividade da Serra e Buritama (3,6% cada).

A CEAGESP recebe cerca de 39 mil toneladas anuais de pimentão, sendo que 93% desse volume se destina à Região Metropolitana de São Paulo.

O pimentão é rico em cores. O consumidor brasileiro pode escolher além das tradicionais verde, vermelha e amarela, as cores creme, alaranjada e roxa.